Afinal, por que as pessoas fumam?

Camille Rodrigues da Silva *


Os fumantes definitivamente perderam a paz de fumar sem receber um olhar de reprovação ou mesmo sem sentirem-se incomodados com o próprio ato. Eu não tenho absolutamente nada contra os fumantes, pelo contrário, minha alegria como médica é ajudá-los no momento que desejarem abandonar o vício.
A grande maioria das pessoas começam a fumar na adolescência. A média de idade de experimentação do cigarro no Brasil já chegou aos 11 anos, um dado alarmante que leva mães a morrerem de preocupação e se descabelarem, com razão. Dificilmente alguém iniciará o habito de fumar após os 20 anos, fato estatisticamente provado.
O adolescente inicia o hábito de fumar por curiosidade e necessidade de auto-afirmação. É fácil arranjar um cigarro com o amigo e mais fácil ainda esconder a insegurança atrás de umas baforadas. O adolescente fumante não pensa nas doenças relacionadas ao tabagismo. Para eles essas doenças estão muito distantes dos seus pensamentos e da curiosidade com o mundo que ele está descobrindo. O que assusta é que após um ano fumante, 50% dos adolescentes já apresentam dependência física à nicotina, e a indústria do cigarro sabe disso.
Adolescentes que convivem com pais que fumam têm maior chance de tornarem-se fumantes, devido a três fatores principais: fácil acesso ao cigarro, exemplo dentro de casa e predisposição genética, esta última nem sempre presente. Obviamente o discurso de "fumar faz mal" e "não experimente o cigarro" dirigido ao filho não funciona.
E já na vida adulta, quando o fumante muda sua visão e reconhece os malefícios que o cigarro lhe traz, o hábito de fumar já se infiltrou na rotina e a tolerância à nicotina aumentou. E na correria das tarefas diárias ele deixa para depois o momento de enfrentar o vício e abandonar em definitivo o cigarro.
Fumar já faz parte dos rituais diários e o cigarro passou a ser uma extensão da pessoa. Levantar e não acender um cigarro torna-se estranho. Falar ao telefone sem dar umas tragadas não tem graça. Entrar no carro e não ter um cigarro na mão então é impossível!
É assim que acontece com você? Foi desta forma que você começou a fumar? Para a maioria das pessoas a resposta é "sim". Mas não se penitencie, pois a boa notícia é que parar de fumar sempre traz benefícios em qualquer idade ou situação. Mude sua rotina de vida, invista em sua saúde, marque a data para jogar o cigarro fora e aproveite tudo de bom que virá depois desta mudança.


*Pneumologista, sócia da Avir Saúde Educação e Tratamento do Tabagismo, colunista do Jornal do PrevFumo e autora do livro "Apague o Cigarro de Sua Vida




 



Outras Notícias