Campanha realiza exame pulmonar gratuito nesta quarta-feira

Leônidas Junior, do A Tarde

Fumantes e ex-fumantes são o público-alvo da campanha que faz parte do Dia Mundial de Combate à Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), que será realizada nesta quarta-feira, 19, em Salvador. Além da capital baiana, o evento acontece em mais seis cidades brasileiras: Brasília, Rio de Janeiro, Recife, São Paulo, Campinas e Ribeirão Preto. Em Salvador, o evento acontece na Praça Nilton Rick, em frente ao Shopping Iguatemi, das 8 às 18 horas.

A ação tem como objetivo chamar a atenção para a DPOC, doença causada principalmente pelo cigarro e que afeta, diretamente, o funcionamento dos pulmões, obstruindo a passagem do oxigênio pelas vias aéreas.

Médicos e enfermeiros orientarão a população sobre a doença e farão avaliação pulmonar entre os que se apresentam dentro do grupo de risco – fumantes e ex-fumantes com mais de 40 anos. O evento é uma parceria entre a Sociedade Brasileira e Paulista de Pneumologia e Tisiologia, a Associação Brasileira dos Portadores de DPOC e a Gold (Global Obstructive Lung Disease Initiative).

De acordo com os dados da Associação Latino-Americana de Tórax (Alat), a DPOC apresentou um crescimento de 340% nas últimas duas décadas. Já o Datasus indica que, no Brasil, ocorrem cerca de 39 mil mortes por DPOC anualmente, o que corresponde a 110 óbitos por dia, 4 mortes por hora ou uma morte a cada 12 minutos.

Segundo a pneumatologista Tatiana Galvão, a DPOC é a nova nomenclatura dada para classificar a bronquite crônica e o enfisema pulmonar, manifestados separadamente ou em conjunto. Para a médica, a melhor forma de combater a DPOC é evitando ou parando de fumar o quanto antes. “Mais de 95% dos pacientes portadores da DPOC estão ligados ao cigarro. Quem fuma e acorda tossindo ou sem falta de ar deve procurar um médico”, alerta a pneumologista.

Tratamento – Inaugurado em julho deste ano no Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos, mais conhecido como Hospital das Clínicas, o Serviço de Pneumologia, que fica no 2º andar do Ambulatório Magalhães Neto, realiza atendimento aos portadores de DPOC, das
7 às 18 horas.

O serviço, considerado referência no atendimento de enfermidades respiratórias no Estado, conta ainda com os laboratórios de citologia e de coleta de escarro induzido para avaliar inflamação das vias aéreas e o exame de broncoprovocação, considerado importante para avaliação do asmático e do tossidor crônico.

Os medicamentos para tratamento das patologias de asma grave, asma de difícil controle e DPOC são disponibilizados pela Secretaria de Saúde do Estado.

A Tarde on line, em 18/11/08