Domingo, 24 de Agosto 2008
Pesquisa na RTP Informação
Nacional
Consumo de tabaco desce 10 por cento
RTP Proibição de fumar em locais públicos estará entre os principais motivos para a desistência

A maioria dos fumadores reduziu, em pelo menos 10 por cento, o consumo diário de tabaco desde que entrou em vigor a nova lei do tabaco, segundo um estudo de uma farmacêutica. A mesma investigação revela ainda que, desde o início do ano, mais de 73 por cento dos inquiridos revelaram vontade de deixar de fumar.

tamanho da letra
ajuda áudio
enviar artigo
imprimir
O estudo consistiu na realização de entrevistas, no passado mês de Abril, a 200 fumadores e 308 ex-fumadores. Ainda a aguardar publicação, a pesquisa é da responsabilidade da farmacêutica Janssen-Cilag e da TNS Portugal.

Uma das conclusões observadas foi a redução em cerca de 31 por cento no consumo daqueles que fumam entre 10 e 19 cigarros por dia.

Banir o cigarro de espaços públicos, como o local de trabalho, restaurantes e cafés revelou-se particularmente eficaz. Mais de 73 por cento dos fumadores manifestou, desde a entrada em vigor da nova lei do tabaco – em Janeiro -, vontade de reduzir ou até mesmo abandonar o consumo.

Deste grupo, 34,5 por cento relevou intenção de reduzir o número de cigarros progressivamente até deixar de fumar.

Estado com menos 117 milhões de euros com queda de consumo

A entrada em vigor da nova lei do tabaco e o aumento do preço do mesmo podem ajudar a explicar a quebra de receitas ficais na ordem dos 20por cento, registada este ano.

Entraram nos cofres do estado menos 117 milhões de euros relativos ao Imposto de Consumo sobre o Tabaco entre Janeiro e Julho.

Nos primeiros sete meses do ano, a receita fiscal do tabaco foi de 448 milhões e meio de euros, quando no ano passado o valor superou os 565 milhões.

RTP
2008-08-23 12:54:44



comentários


Comboio de transporte de gasóleo explode na Geórgia
Debate sobre aborto aquece campanha presidencial norte-americana em Denver
Vida e obra de Picasso em exposição na Galeria Arade de Portimão